A METAFÍSICA SENSACIONISTA PESSOANA PERSPETIVAS FILOSÓFICAS, CIENTÍFICAS E ARTÍSTICAS BASEADAS NO CONTO “NO JARDIM DE EPÍTETO”

Autores

  • Inês de Castro Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
  • António Nunes Instituto Superior de Saúde
  • João Bartolomeu Rodrigues Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

DOI:

https://doi.org/10.37334/eras.v13i2.239

Palavras-chave:

Metafísica, Fernando Pessoa, Sensações, Natureza, Psique

Resumo

O presente artigo propõe a exposição e compreensão do quadro metafísico patente nos escritos e nas perspetivas pessoais do célebre escritor lusitano Fernando Pessoa. O seu conto “No Jardim de Epíteto” (1922), servirá de base para a contemplação das intervenções científicas e filosóficas que o autor fez questão de referir, não só na narrativa em questão, bem como ao longo do seu percurso existencial. Destarte, este documento pretende submergir o leitor na psique Pessoana, de modo a consolidar alguma da sua filosofia de vida. Esta, por sua vez, encontra-se fortemente abarcada pela admiração e exaltação da natureza, pela valorização sensorial e pela dança universal de interdependência patente em todos os seres, atomicamente conectados e eternamente embalados por meios naturais de expressão: a natureza, a ciência e a arte.

Downloads

Publicado

2022-08-23