Revista Europeia de Estudos Artísticos https://eras.mundis.pt/index.php/eras <p><img src="/public/site/images/ojsadmin/eras_rev.png"></p> <p>A ERAS (European Review of Artistic Studies) / REEA (Open Acess&nbsp;<em>Peer Reviewed International</em>&nbsp;<em>Journal</em>) assume como principal objetivo a promoção efetiva do cruzamento do saber e da investigação com particular enfoque entre três grandes áreas do saber:&nbsp; CULTURAS E PRODUÇÃO CULTURAL (<em>Ciências da Cultura</em>; <em>Estudos Literários</em>; <em>História da Arte</em>; <em>Estudos Comparados</em>); ESTUDOS ARTÍSTICOS (<em>Teatro e Artes Performativas</em>; <em>Música e Musicologia</em>; <em>Artes Visuais</em>; <em>Design</em>; <em>Artes Multimédia</em>); ESTUDOS INTERDISCIPLINARES (<em>Cruzamento de diferentes áreas artísticas ou culturais</em>; <em>Todas as áreas de matriz profissionalizante no âmbito das artes</em>). Periodicidade: <em>Trimestral.</em>&nbsp;</p> <div id="s3gt_translate_tooltip_mini" class="s3gt_translate_tooltip_mini_box" style="background: initial !important; border: initial !important; border-radius: initial !important; border-spacing: initial !important; border-collapse: initial !important; direction: ltr !important; flex-direction: initial !important; font-weight: initial !important; height: initial !important; letter-spacing: initial !important; min-width: initial !important; max-width: initial !important; min-height: initial !important; max-height: initial !important; margin: auto !important; outline: initial !important; padding: initial !important; position: absolute; table-layout: initial !important; text-align: initial !important; text-shadow: initial !important; width: initial !important; word-break: initial !important; word-spacing: initial !important; overflow-wrap: initial !important; box-sizing: initial !important; display: initial !important; color: inherit !important; font-size: 13px !important; font-family: X-LocaleSpecific, sans-serif, Tahoma, Helvetica !important; line-height: 13px !important; vertical-align: top !important; white-space: inherit !important; left: 10px; top: 415px;"> <div id="s3gt_translate_tooltip_mini_sound" class="s3gt_translate_tooltip_mini" title="Play">&nbsp;</div> <div id="s3gt_translate_tooltip_mini_copy" class="s3gt_translate_tooltip_mini" title="Copy text to Clipboard">&nbsp;</div> </div> pt-PT <p>Os autores dos manuscritos submetidos para publicação deverão ceder, a título integral e permanente, os direitos de autor (<em>copyright</em>) à ERAS. Nos termos da licença “Creative Commons”, os autores poderão reproduzir um número razoável de exemplares para uso pessoal ou profissional, mas sem fins comerciais.</p> direcao@mundis.pt (Levi Leonido Fernandes da Silva) suporte@mundis.pt (Carminda Carvalho) Qui, 30 Dez 2021 23:50:52 +0000 OJS 3.1.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 RAP E IDENTIDADE: retratos de um Portugal plural ou excludente? https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/260 <p>No presente artigo analisa-se a música <em>rap</em> como uma forma de expressão cultural que representa quotidianos e retratos de uma sociedade portuguesa plural. Aborda-se brevemente a emergência do <em>hip hop</em> em Portugal, o contexto e os motivos que lhe deram origem e que justificam a sua prática na atualidade. Procura-se identificar traços culturais e referências identitárias que distinguem e caracterizam o <em>rap </em>português, averiguando indícios que contrariam e problematizam noções que fomentam a crença numa cultura e identidade nacional portuguesa homogénea, concertada e estática. Para tal, recorre-se à bibliografia que aborde estes temas, assim como se analisam excertos de letras de algumas canções (conteúdo) e atende-se à imagética empregue em alguns videoclipes, relacionando-os com os contextos atuais e os quotidianos experienciados pelas minorias e grupo de pessoas “racializadas” em Portugal.</p> Jessica Sérgio Ferreiro, Fernando Alberto Torres Moreira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/260 Ter, 28 Dez 2021 22:01:14 +0000 O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES CRIATIVAS NAS AULAS DE PIANO NO CURSO FUNDAMENTAL INFANTIL DE PIANO DA EMEM https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/261 <p>Este artigo científico trata de pesquisa que teve como objetivo geral refletir acerca do desenvolvimento das habilidades criativas integradas às habilidades técnicas, ampliando as possibilidades do processo de ensino - aprendizagem dos alunos do Curso Fundamental Infantil de Piano da Escola de música do Estado do Maranhão Profª Lilah Lisboa de Araújo - EMEM, tendo o professor como mediador deste processo. O estudo foi fundamentado no modelo <strong>C</strong>(L)<strong>A</strong>(S)<strong>P</strong> de Swanwick (1979, 2003, 2014), nos trabalhos de França (2000, 2008, 2013), Gainza (1987, 1988), nos quais a composição, a apreciação e a performance são compreendidas como modalidades centrais do fazer musical abrangente dos alunos. A metodologia aplicada foi o estudo de caso com padrão qualitativo. Conclui-se que a prática de habilidades criativas coloca os alunos no centro do processo de ensino - aprendizagem e favorece o desenvolvimento musical das crianças, porém, estas habilidades não fazem parte do programa do Curso em questão. Espera-se que este estudo venha colaborar com os professores de piano fazendo com que a sala de aula seja um espaço que promova o discurso musical, mantendo o estímulo, o interesse e o prazer no aprendizado instrumental dos alunos.</p> Andréa Lúcia dos Santos Ferreira Rodrigues, Marco Aurélio Aparecido da Silva ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/261 Ter, 28 Dez 2021 22:48:03 +0000 A MÚSICA E A ERA DE OURO DO CINEMA https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/263 <p>Este trabalho tem como objetivo estudo e reflexão sobre compositores que fizeram parte e deixaram a sua marca musical durante a Era de Ouro do Cinema Americano em Hollywood. Conhecendo também um pouco da própria história do cinema através destas décadas e de todo o seu processo evolutivo, mudanças e crises que contribuíram para uma época extremamente marcante na história de Hollywood. Sendo a década de 1920, que introduziu os filmes falados e posteriormente as músicas na cenografia, estes anos foram anos de grande interesse por parte de novos compositores e daqueles que já trabalhavam na indústria, como os compositores que acompanhavam os filmes nas salas de cinema ao piano e que assim adicionavam o som ao cinema, para o desenvolvimento desta nova capacidade de juntar a imagem ao som. É também nesta década que encontramos alguns dos compositores que mais marcaram a indústria cinematográfica e alguns que o fazem até hoje.</p> Claúdia Carvalho, Levi Leonido Fernandes da Silva ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/263 Qui, 30 Dez 2021 00:00:00 +0000 PROGRAMA DE ATIVIDADES: Criação de uma personagem que emerge do Clown- Parte II https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/236 <p>Neste artigo, continuação de um artigo publicado na edição anterior da European Review of Artistic Studies, conta uma descrição pormenorizada de todas as atividades correspondentes à prática laboratorial analisada sobre o contributo do <em>yoga</em>, do <em>kung-fu</em>, da dança-teatro e da técnica <em>viewpoints </em>na construção de uma personagem que emerge do <em>clown.</em> É de elevar que muitas vezes as operações exigidas na expressão teatral nem sempre são reconhecidas, dado o elevado grau de intimidade que o estado de que falamos exige. Neste sentido, o uso de instrumentos de trabalho usados nesta área pode em muito contribuir para o desenvolvimento dos sujeitos, promovendo as competências necessárias para o trabalho de atores e futuros formadores.</p> Hugo Américo Pereira Cardoso Vieira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://eras.mundis.pt/index.php/eras/article/view/236 Ter, 28 Dez 2021 22:08:24 +0000