Biomechanical analysis and metric interpretation of ‘Walking’ in Tango Dance

Conteúdo Principal do Artigo

Alejandro César Grosso Laguna

Palavras Chave

Tango dança; Metro musical; Gait cycle; Análisis Biomecânico y Cinestésico.

Resumo

Durante o século XX, os bailarinos de tango afirmaram que as suas figuras coreográficas eram uma extensão do ‘caminhar espontâneo da rua’, acrescentando que era necessário 'caminhar com cadência’ e saber manter o compasso’ da música'. Neste artigo tentaremos abordar o significado ‘material’ dessas valiosas afirmações populares que à data não têm merceido suficiente investigação fundamentada. Analisamos comparativamente o ciclo da marcha humana e do caminhar do tango desde uma perspectiva biomecânica e cinestésica. Mostramos que (i) o passo do tango tem um ritmo interno particular e um micro timing que pode ser caracterizado pela alternância periódica de uma série de categorias dicotômicas; (ii) há um fundamento biomecânico para uma hierarquia forte-fraca na estrutura do passo e sua relação com a marcação isócrona da sua música. Estas descobertas têm implicações no ensino e na aprendizagem do tango, na medida em que contribuem para melhorar a forma como o fazemos, analisamos e situamos metricamente detalhes do ‘caminhar’ do tango. Finalmente, são apresentadas evidências que revelam que a estrutura deste caminhar foi um antecedente da marcação isócrona da música tango.

Resumo 53 | PDF Downloads 19
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.